Ensino de Sociologia

Licenciatura em Ciências Sociais e Sociologia no Ensino Médio
Subscribe

Estagio III – 2015

Ensino de Sociologia e Estágio Supervisionado/III-2015

Sobre

Disciplina obrigatória do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo

Professor Responsável: Prof. Dr. Henrique Zoqui Martins Parra

contato: opensocialsciences [arroba] gmail.com

Local: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – Campus Provisório: Av. Monteiro Lobato, 679, Guarulhos.

Período e Carga Horária

Quando: 2° semestre de 2015 às quartas-feiras.

Turma vespertino: 14:00 – 17:40hs

Turma noturno: 19:00 – 22:30hs

Carga horária: 135 horas

Objetivo Geral

Oferecer formação teórica e prática para o desenvolvimento de ações educativas em escolas e em novos espaços de atuação profissional do cientista social no universo da educação (museus, ONGs, cursinhos populares, movimentos sociais, entre outros).

Objetivos Específicos

  • Experienciar diferentes práticas de ensino na intersecção de processos educacionais formais e informais;
  • Análisar diferentes linguagens, suas tecnologias e modos específicos de conhecimento;
  • Desenvolver habilidades e conhecimentos para a análise e ação situacional no campo escolar e extra-escolar;
  • Promover a articulação entre os conhecimento disciplinares, os saberes docentes e as dinâmicas de formação e subjetivação no devir professor.

Ementa

O Estágio III oferece ao estudante a possibilidade de experienciar e desenvolver metodologias e práticas de ensino de sociologia em situações escolares e extra-escolares, mediante a realização de projetos de intervenção educacional em instituições escolares ou em espaços de educação não-formal. O(a) docente responsável pela disciplina deverá oferecer ferramentas teóricas e metodológicas para subsidiar a elaboração do projeto, os conteúdos e metodologias envolvidas na sua execução, bem como a avaliação da atividade realizada. No âmbito da disciplina deve ser promovido o intercâmbio entre as diferentes experiências e as especifidades de cada campo de atuação. Por fim, deverá orientar o desenvolvimento do relatório de estágio, que deverá conter o relato das experiências educativas, planos de aulas elaborados, uma reflexão teórica a partir de pesquisa/diagnóstico sobre o campo de estágio (não formal).

Conteúdo Programático

  • Educação, escola e cultura: educação formal e informal
  • Linguagens, modos de conhecimento e tecnologias de comunicação
  • Metodologias de ensino e pesquisa na formação docente

Atividades

Distribuição das Horas/atividades

  • 50hs em campo (registradas na Ficha de Estágio);
  • 85hs (distribuídas entre orientação/seminários/preparação projeto e relatório final).

Avaliação

  • Avaliação do projeto de estágio e relatório de estágio.
  • Produção dos mapeamentos e apresentação em sala.
  • Presença: 100% das horas práticas e supervisão, 75% das horas de formação em sala.

Linhas temáticas de ação

  • Educação, experiência, política (ética), sensível (estética).
  • Ensino de sociologia, sociologia pública e ciência aberta.
  • Educação e produção de conhecimentos: conhecer com o outro.

Construção do Projeto de Estágio

Cartografias

As cartografias são compostas pelos estudos de campo. Vamos realizar 4 mapeamentos para a coleta, organização e produção do Projeto de Estágio. Os mapeamentos irão compor o Projeto de Estágio e o relatório final. Cada mapeamento é composto por um pequeno texto descritivo (até duas páginas) e de material documental de apoio (registros fotográficos, audio ou video, coleta de dados sobre o campo etc). Cada um desses mapeamentos deverá ser entregue e apresentado em sala de aula para discussão coletiva.
1. Mapeamento 1: O Local [Escola, Comunidade, Cultura]

  • identificação do local escolhido para desenvolvimento do projeto;
  • breve descrição do local, primeiras observações de campo sobre as dinâmicas sociais do lugar;
  • Documentação fotográfica ou audiovisual sobre o espaço, público e dinâmicas do local.
  • Dados e material empírico sobre o local/situação: mapas, estatísticas, reportagens, referencial bibliográfico.

2. Mapeamento 2: O Público [Sujeitos, estudantes, professores]

  • descrição do público;
  • entrevistas – registro fotografia, áudio e/ou audiovisual.
  • registros de observação de campo e análise da dinâmica local.

3. Mapeamento 3: Questões e Motivações [interesses, problemas, currículo]

  • questões iniciais: motivação, interesse do estagiário X questões emergentes no local.
  • identificação de temas/problemas relevantes para o local/situação.

4. Mapeamento 4: Comunicação, Linguagens, Transposição [linguagens e metodologias]

  • pesquisa do referencial teórico que será utilizado;
  • tradução, transducção
  • estudo das linguagens e suas formas de comunicação
  • produção de materiais que poderão ser utilizados na intervenção.

Projeto de Estágio e Relatório Final

Roteiro mínimo para elaboração do Projeto de Estágio: http://ensinosociologia.milharal.org/files/2013/04/Projeto-Intervencao-EstagioII-III.pdf

Roteiro mínimo para elaboração do Relatório Final do Estágio III: http://ensinosociologia.milharal.org/files/2014/02/Roteiro-Relatorio-Estagio-III.pdf

Cronograma

19 de agosto – Aula 1

Apresentação do curso, organização da disciplina e construção dos acordos.

26 de agosto – Aula 2 – Educação Expandida

Material complementar para discussão:

2 de setembro – Aula 3 – Atividade de Campo

  • Pesquisa de Campo e elaboração do Mapeamento 1 a ser entregue e apresentado em sala no dia 9 de setembro.
  • Junto ao Mapeamento 1 (veja descrição acima) cada estudante deverá apresentar e escolher uma única imagem sobre seu campo de estágio.
  • Supervisão individual – mediante agendamento via email

Textos de apoio:

9 de setembro – Aula 4 – Atividade em Sala

  • Apresentação e entrega do Mapeamento 1 em sala
  • Supervisão Coletiva
  • Seminário Teórico: O Local e o Sujeito

Texto de referência:

  • SERRES, Michel. Polegarzinha. Parte 1 (pp.9-32). Rio Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

Complementar:

  • CHARLOT, Bernard. Valores e Normas da juventude Contemporânea. In. PAIXÃO, Lea Pinheiro & ZAGO, Nadir. Sociologia da Educação. Petrópolis, Ed.Vozes, 2007.

16 de setembro – Aula 5 – Atividade no Centro Cultural Adamastor

Seminário teórico (continuidade):

  • SERRES, Michel. Polegarzinha. Rio Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

Atenção: ler o livro todo (é pequeno).

23 de setembro – Aula 6 – Atividade em Sala: Educação e Juventudes

  • Seminário Teórico: Pesquisa-ensino, escola e juventudes

Pesquisas e Relatórios sobre Juventude:

Sposito, Marilia (org.) Juventude e Contemporaneidade. – Brasília : UNESCO, MEC, ANPEd, 2007. 284 p. Relatório Integral: https://ensinosociologia.milharal.org/recursos-de-referencia/2010/09/27/seminario-juventude/juventude-e-contemporaneidade-unesco-sposito/

Sposito, Marilia Pontes (coordenação). Juventude e escolarização (1980-1998) / – Brasília: MEC/Inep/Comped, 2002. 221 p. Relatório Integral: https://ensinosociologia.milharal.org/recursos-de-referencia/2010/09/27/seminario-juventude/sposito-inep-juventude_escolarizacao_1980-1998/

30 de setembro – Aula 7 – Campo

  • Pesquisa de campo e realização dos Mapeamentos 2 e 3:
  • Supervisão individual

Material de Apoio

Complementar:

  • FRANCO, Maria Amélia Santoro. A pesquisa-ação na prática pedagógica: balizando princípios metodológicos. IN: STRECK, Danilo & SOBOTTKA, Emil & EGGERT, Edla. Conhecer e transformar: pesquisa-ação e pesquisa participante em diálogo internacional. Sao Leopoldo: Oikos, 2013. p.219-239.
  • PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCOSSIA, L. da. (org). Pistas do Método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2009.

7 de outubro – Aula 8 – Atividade em Sala

Apresentação e discussão do filme: “Linha de Corte”: Disponivel em: http://mais.uol.com.br/view/yicmxrq694ih/filme-nota-de-corte-04028D183070D8A15326?types=A& http://www.institutocriar.org/capa/premio-criando-asas-capa/nota-de-corte/4080/

Discussão do texto: Por uma sociologia pública de Michael Burawoy (link acima).

14 de outubro – Aula 9 – Laboratório

SECS – Semana de Ciências Sociais

  • 15HS -17HS: Grupo de Trabalho EDUCAÇÃO E UNIVERSIDADE.
  • 20hs – 22hs – Oficina Produção colaborativa e suas tecnologias: práticas no ensino e pesquisa

Descrição: No campo da pesquisa científica e nas práticas educacionais temos observado o surgimento de inúmeras experiências de produção colaborativa mediadas pelo uso criativo das tecnologias de comunicação digital. Esta oficina irá apresentar alguns exemplos na chamada “ciência aberta” e introduzirá os estudantes na utilização de alguns ambientes voltados à produção colaborativa. Em especial, iremos trabalhar com wikis, blogs, agregadores de links, etherpads e drives virtuais.

1 2

21 de outubro – Aula 10 – Apresentação dos Projetos de Estágio em Sala e Supervisão

  • Entrega e apresentação dos Projetos.
  • Supervisão Individual

Cada estudante (ou dupla do estágio) deverá realizar o agendamento da supervisão neste link: https://pad.okfn.org/p/agenda-supervisao

Basta inserir seu nome ao lado do horário indicado. Para que seja possível alocar todos os estudantes, os estudantes do vespertino devem se inscrever no seu turno. Caso algum estudante do noturno possa se inscrever no período vespertino não há problema (pode inclusive ajudar na distribuição).

28 de outubro – Aula 11

Palestra: A institucionalização da Sociologia no ensino secundário no Brasil”

com a profa. Anita Handfas (UFRJ)

4 de novembro – Aula 12

  • Seminário Teórico: Uso da Imagem no Ensino e Pesquisa em Ciências Sociais

Roteiro

1.      A centralidade das imagens em nossa sociedade e o uso em contextos educativos;

2.     Como trabalhar com as imagens?

3.     Desnaturalização das imagens.

Bibliografia

Capítulos 1, 2 e 5 do São Paulo Cidade Azul – Andréa Barbosa;

Imagem, magia e imaginação – Sylvia Caiuby (rev. mana);

Modos de ver – John Beger;

O óbvio e o obtuso – Roland Barthes;

Imagens apesar de tudo – Didi-Huberman;

Links

http://visurb-unifesp.wix.com/visurb-unifesp

11 de novembro – Aula 13

  • Supervisão Coletiva
  • Seminário Teórico:

18 de novembro – Aula 14

  • Entrega do Relatório Final e Apresentação dos trabalhos

25 de novembro – Aula 15

  • Entrega do Relatório Final e Apresentação dos trabalhos.

Bibliografia

Bibliografia Básica

DAYRELL, J. (org.). Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1996.

GARCIA, R.& MOREIRA, Antonio (org.) Currículo na Contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2003.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 1999.

MARTINS, J.S.. O Senso Comum e a Vida Cotidiana. Tempo Social, v.10, n.1.Departamento de Sociologia – FFLCH-USP, São Paulo, maio de 1998, pp.1-8.

SILVA, T.T. O Sujeito da Educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 2010.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCOSSIA, L. da. (org). Pistas do Método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2009.

REVISTA URBANIA 5. Projeto Bienal de Arte de São Paulo: http://www.naocaber.org/revista-urbania-5/

STRECK, Danilo & SOBOTTKA, Emil & EGGERT, Edla. Conhecer e transformar: pesquisa-ação e pesquisa participante em diálogo internacional. Sao Leopoldo: Oikos, 2013.

Bibliografia Complementar

BARBOSA, Andréa & CUNHA, Edgar & Hikiji, Rose (orgs.). Imagem-Conhecimento. Antropologia, Cinema e outros diálogos. Campinas: Papirus, 2009.

BRASIL. LEI Nº 11.684, DE 2 DE JUNHO DE 2008. Altera o art. 36 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio.

BRASIL. Ministério da Educação. “Conhecimentos de Sociologia, Antropologia e Política” (pp. 36-43). Em: Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Parte IV: Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 1998. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/cienciah.pdf

BRASIL. Ministério da Educação. “Conhecimentos de Sociologia”. (pp. 101-133). Orientações Curriculares Nacionais. (Vol. 3, Ciências Humanas e suas Tecnologias).Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_03_internet.pdf

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer 38/2006. Inclusão obrigatória das disciplinas de Filosofia e Sociologia no currículo do Ensino Médio (pp. 1-11). Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12768&Itemid=866

SÃO PAULO. SECRETARIA ESTADUAL DA EDUCAÇÃO. Proposta curricular do Estado de São Paulo para a disciplina de Sociologia, 2008. Disponível em: <http://www.rededosaber.sp.gov.br/contents/SIGSCURSO/sigsc/upload/br/site_25/File/PPC_Soc_versao_preliminar_5_nov.pdf>. Acesso em: 14 jun. 2009

Pesquisa Bibliográfica para o curso

ARANTES, V. A.(org.), GHANEM, E. e TRILLA, J., Educação formal e não- formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.

BURBULES, Nicholas C. Uma gramática da diferença: algumas formas de repensar a diferença e a diversidade como tópicos educacionais. In. Garcia, R.& Moreira, Antonio (org.). em>/Currículo na Contemporaneidade: incertezas e desafios/. São Paulo: Cortez, 2003.

CANDAU, Vera M. (Org.). Sociedade, educação e cultura(s): questões e propostas. Petrópolis: Vozes, 2002.

CHARLOT, Bernard. Valores e Normas da juventude Contemporânea. In. PAIXÃO, Lea Pinheiro & ZAGO, Nadir. Sociologia da Educação. Petrópolis, Ed.Vozes, 2007.

COULON,Alain. Cap.IV. Os trabalhos de inspiração etnometodológica em educação. IN. Etnometodologia e Educação.Petrópolis,Ed.Vozes, 1995, pp.103-146.

DAYRELL, Juarez & REIS, Juliana Batista. Juventude e Escola: reflexões sobre o Ensino de sociologia no ensino médio In Oliveira, Evelina Antunes e Plancherel, Alice Anabuki. Leituras sobre sociologia no Ensino médio. Maceió: Edufal. 2007. Disponível em: https://ensinosociologia.milharal.org/files/2010/09/Dayrell-e-Reis2007-Juventude-Escola.pdf

IANNI, Octávio. O Ensino das Ciências Sociais no 1º e 2º Graus. CENP/SP, 1985. Disponível em: https://ensinosociologia.milharal.org/ensino/files/2011/08/Octavio-Ianni-Ensino-Sociologia-CENP-1985.pdf

MACDOUGALL, David. Significado e Ser. In: Barbosa, Andréa & Cunha, Edgar & Hikiji, Rose (orgs.). Imagem-Conhecimento. Antropologia, Cinema e outros diálogos. Campinas: Papirus, 2009

MARTINS, J.S.. O Senso Comum e a Vida Cotidiana. Tempo Social, v.10, n.1.Departamento de Sociologia – FFLCH-USP, São Paulo, maio de 1998, pp.1-8.

MASSEY, Doreen. “Um sentido global de lugar” IN: Arantes, Antônio (org) – O espaço da diferença. Campinas: Papirus,2000. (pp. 177-186).

PASSOS, E. & KASTRUP, V. & ESCÓSSIA, L.. [Capitulos selecionados]. Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

SAMAIN, Etienne. Oralidade, escrita, visualidade. Meios e modos de construção dos indivíduos e das sociedades humanas. In: Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (Org.). Perturbador mundo novo: história, psicanálise e sociedade contemporânea – 1492-1900-1992. Coordenação Luis Carlos Uchôa Junqueira Filho. São Paulo: Escuta, 1994. p. 289-301.

SANDEVILLE JUNIOR, Euler. Paisagens e métodos. Algumas contribuições para elaboração de roteiros de estudo da paisagem intra-urbana. Paisagens em Debate, FAU.USP, v. 2, p. 1, 2004. Disponível em: http://espiral.net.br/e-arquivos/e-publicacoes/2004paisagemmetodo.pdf

SERRES, Michel. Polegarzinha. Rio Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

Comments are closed.