Ensino de Sociologia

Licenciatura em Ciências Sociais e Sociologia no Ensino Médio
Subscribe

Estágio II – 2011

Universidade Federal de São Paulo – Curso: Ciências Sociais

Programa Disciplina Estágio II – 2011 – 135hs

Professores: Davisson C. C. de Souza e Henrique Z. M. Parra

Objetivo Geral:

Experienciar, investigar e desenvolver conhecimentos específicos relativos à prática docente a partir da análise, elaboração e execução de um projeto de ação educativa em escolas do Ensino Médio.

Objetivos específicos:

  • Investigar e problematizar as dinâmicas sociais de formação e atuação docente.

  • Analisar e experienciar práticas de ensino e refletir sobre seus modos de conhecimento.

  • Pesquisar as dinâmicas sócio-organizacionais das escolas e seus impactos nas formas de produção e difusão de conhecimento escolar para problematizar o contexto contemporâneo de atuação docente.

  • Analisar alguns fundamentos didático-pedagógicos da relação professor-aluno e do processo de ensino-aprendizagem.

  • Articular o ensino e a pesquisa tendo como objeto de mobilização e análise a ação educativa desenvolvida no Estágio.

Ementa:

A disciplina terá como eixo organizador o desenvolvimento e execução de ações educativas em escolas do Ensino Médio. Além das atividades diretamente realizadas no campo empírico do Estágio, a disciplina terá atividades presenciais de formação orientada, pesquisa contextualizada e supervisão dos Estágios. Tal percurso será norteado pelo estudo e investigação das dinâmicas sociais, culturais e políticas implicadas na atuação profissional e formação docente; nos modos de produção e difusão de conhecimentos escolares e nas formas de relação professor-aluno em correspondência às teorias pegagógicas. A partir da articulação téorico-prática, a disciplina propõe a organização de grupos de trabalhos para a análise, elaboração e realização de planos de ação nos seguintes momentos: (1) Formação; (2) Pesquisa e diagnóstico; (3) Co-elaboração e discussão coletiva dos projetos; (4) desenvolvimento da proposta; (5) Avaliação; (6) Sistematização e compartilhamento dos conhecimentos produzidos.

Conteúdo Programático:

  • Unidade I: Constituição social do professor, modos de conhecimento escolar e saber docente.

  • Unidade II: Instituições educacionais e transformações nos modos de organização (sócio-econômicos, políticos e culturais) da produção-difusão de conhecimentos.

  • Unidade III: Processos didáticos, metodologias de ensino-aprendizagem e seus fundamentos psico-pedagógicos.

  • Unidade IV: Relações de trabalho, profissão docente e políticas de formação do professor.

Metodologia de Ensino:

Atividades expositivas; seminários; orientação/supervisão do estágio; análise e produção de material didático; experimentação de práticas didáticas; elaboração de projetos educativos; uso de tecnologias de informação e comunicação.

Atividades

  • Aulas expositivas;

  • Seminários, leituras dirigidas e comentário crítico;

  • Pesquisa de campo;

  • Elaboração de projeto de intervenção;

  • Execução de atividade educacional no campo do estágio;

  • Relatório de Estágio

Avaliação:

  • Participação (realização dos seminários) = 20% da nota final (de zero a dois).

  • Projeto de Intervenção + Relatório Final = 80% da nota final (de zero a oito).

Freqüência: mínimo 75% das aulas presenciais.

8 aulas expositivas, logo = 2 faltas.

Distribuição das Horas/atividades:

50hs em campo (registradas na Ficha de Estágio);

85hs (distribuídas entre orientação/seminários/preparação projeto e relatório final).

CRONOGRAMA ATIVIDADES

MARÇO

  • 03/03 – Aula 1 – Apresentação do curso e organização do semestre

Atividade: elaborar pequeno texto (1 página) de memórias escolares: um professor do ensino médio.

  • 10/03 – Dia livre: busca campo de estágio

  • 17/03 – Aula 2 (Henrique): Modos de conhecimento e de subjetivação: imagens de professores

Leitura Obrigatória:

Leitura Complementar:

  • BARTHES, Roland. O Rumor da Língua, São Paulo: Martins Fontes, 2004. Capítulos sugeridos: “Escritores, intelectuais, professores” e “Seminário”.

  • RANCIÈRE, Jacques. O Mestre Ignorante. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. Capítulo sugerido: Prefácio à edição brasileira.

  • 24/03 – Aula 3 (Henrique) – Saber Docente, Experiência e Conhecimento Acadêmico

Leitura Obrigatória

Leitura Complementar:

  • CHARLOT, B. Relação com o Saber, Formação de professores e Globalização. Porto Alegre: ArtMed, 2005. Capítulos sugeridos: “Enquanto houver professores…os universais da situaçao de ensino” e “Ensinar, formar: lógica dos discursos constituídos e lógica das práticas”.

  • LELIS, Isabel Alice. Do Ensino de conteúdos aos saberes do professor: mudança de idioma pedagógico. Educação & Sociedade, ano XXII, no 74, Abril/2001. Link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302001000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

  • GOODSON, Ivor. Currículo, Teoria e História. Petrópolis: Vozes, 2005. Capítulo sugerido: “Currículo: a invenção de uma tradição”.

Seminário I: Políticas de Formação Docente

  • 31/03 – Aula 4: Campo/orientação I

ABRIL

  • 07/04 – Aula 6 (Henrique): Mudanças sociais e organizacionais nos processos de produção e difusão de conhecimentos.

Leitura Obrigatória:

  • Dubet, François. A Formação dos indivíduos: a desinstitucionalização. Contemporaneidade e Educação. Ano III, n°3, Março, 1998. Disponível PDF

  • CHARLOT, B. Relação com o Saber, Formação de professores e Globalização. Porto Alegre: ArtMed, 2005. Capítulo sugerido: “A escola na periferia: abertura social e cercamento simbolico”. p.101-122

Leitura Complementar:

  • SENNETT, Richard. A Corrosão do Caráter. São Paulo: Record, 1999. Capítulo sugerido: “Deriva”.

  • GOODSON, Ivor. Currículo, Narrativa e o Futuro Social. Revista Brasileira de Educação, maio-agosto, vol.12, n°35, 2007, pp.241-252.

  • SINGER, Helena. República de Crianças: sobre experiências escolares de resistência. São Paulo: HUCITEC, 1997. Capítulo sugerido: Foucault: a educação como fator de sujeição na sociedade disciplinar.

  • TRAGTENBERG, Mauricio. Sobre a Educação, política e sindicalismo. São Paulo: Ed.Unesp, 2004. Capítulo sugerido: “A escola como organização complexa”.

Seminário II:

Análise das Propostas Curriculares para o Ensino de Sociologia no Estado de São Paulo: 3 documentos da CENP (Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas): 1986, 1992, 2008:

Sociologia-Primeira-Proposta-Curricular-SP-1986

Sociologia-Segunda-Proposta-Curricular-SP-1992

Sociologia-Terceira-Proposta-Curricular-SP-2008



Análise do Projeto Ensino Médio Inovador

  • 14/04 – Aula 4: Campo/Orientação II

  • 21/04 – Feriado Tiradentes e Páscoa (22/04)

  • 28/04 – Aula 7: Ensino, poder e conhecimento

Leitura obrigatória

  • Hannah Arendt – A Crise da Educação. In. Entre o Passado e o Futuro. São Paulo: Ed.Perspectiva, 2005 (1°ed.1954). PDF

  • Paulo Freire e Ira Shor, Medo e Ousadia. Cap.1. São Paulo: Paz e Terra, 1987. Livro PDF

Leitura complementar

Seminário III: Materiais Didáticos e manuais de Sociologia

Livro didático de Sociologia do Secretaria de Educação do Estado do Paraná: PDF

Guia de avaliação dos livros para o Plano Nacional de Livro Didático 2011 do MEC: Guia Avaliação Sociologia

MAIO

  • 05/05 – Aula 8 – Apresentação dos Projetos [discussão e orientação coletiva]

  • 12/05 – Aula 9 (Davisson): Categoria profissional e classe social dos docentes: Wright Mills (1916-1962), Harry Braverman (1920-1976) e Michael Aplle (1942-).

Leitura obrigatória:

  • APPLE, Michael W. Educação e poder. (cap. 5: “A forma do currículo e a lógica do controle técnico”, pp. 151-180). Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

  • OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação & Sociedade, vol. 85, no. 89, p.1127-1144, set./dez. 2004.

Leitura complementar:

  • BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. (Parte V, cap. 18: “As ‘camadas médias’ do emprego”, pp. 341-346). Rio de Janeiro: Zahar Editores, [1974]1980.

  • SOUZA, Aparecida Neri de. Sou professor, sim senhor! Representações sobre o trabalho docente tecidas na politização do espaço escolar. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas (FE/Unicamp), 1993.

  • 19/05 – Aula 10 – Campo/Orientação III

  • 26/05 – Aula 12 (Davisson): A crítica da escola tradicional: Dewey e o construtivismo

Leitura obrigatória:

  • DEWEY, John. Vida e educação. (cap. 1: “A criança e o programa escolar”, pp. 42-61). São Paulo: Melhoramentos, 1967.

  • MACEDO, Lino de. Ensaios construtivistas. (cap. 3: “O construtivismo e sua função educacional”, pp. 13-26; cap. 4: “Construtivismo e prática pedagógica”, pp. 27-37; cap. 6: “Para uma aplicação pedagógica da obra de Piaget”, pp. 45-53; cap. 10: “Para uma avaliação construtivista”, pp. 95-102) São Paulo: Casa do Psicólogo, 1994.

Leitura complementar:

  • TEIXEIRA, Anísio. “A Pedagogia de Dewey” (pp. 13-41). In: DEWEY, John. Vida e educação. São Paulo: Melhoramentos, 1967.

  • FURTH, Hans G. Piaget na sala de aula. Rio de Janeiro: Editora Forense, 1972.

Seminário IV: Elaboração de Plano de Aula – Construtivismo

JUNHO

  • 2/06 – Aula 11 (Davisson): A Pedagogia das Competências: Philippe Perrenoud

Leitura obrigatória:

  • PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. (cap. 1: “A noção de competência”; cap. 2: “Programas escolares e competências”; cap. 3: “Implicações do ofício de docente”, pp. 19-70). Porto Alegre: Artmed Editora, 1999.

Leitura complementar:

  • PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. (“Introdução”, pp. 7-18; cap. 4: “Efeito da moda ou resposta decisiva ao fracasso escolar?”, pp. 71-82; “Conclusão”, pp. 83-90). Porto Alegre: Artmed Editora, 1999.

  • PERRENOUD, Philippe. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Seminário V: Elaboração de Plano de Aula – Pedagogia das Competências

  • 9/06 – Aula 12 – Campo/Orientação IV

  • 16/06 – Aula 13 (Davisson): A Pedagogia Histórico-Crítica: Dermeval Saviani

Leitura obrigatória:

  • SAVIANI, Dermeval (2008). A pedagogia no Brasil: história e teoria. (Parte 2: “Perspectiva Teórica”: pp. 77-147). Campinas: Autores Associados.

Leitura complementar:

  • GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 5ª Ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2009.

  • SAVIANI, Dermeval (2003). Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações, 10ª ed. revista e ampliada. Campinas: Autores Associados.

  • SAVIANI, Dermeval (2008). A pedagogia no Brasil: história e teoria. (Parte 1: Perspectiva Histórica: pp. 13-74)Campinas: Autores Associados.

  • SAVIANI, Dermeval (2009), Escola e democracia, 41ª ed. Campinas: Autores Associados.

  • SCALCON, Suze Gomes (2002). À procura da unidade psicopedagógica: articulando a psicologia histórico-cultural com a pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados.

Seminário VI: Elaboração de Plano de Aula – Pedagogia Histórico-Crítica

  • 23/06 – Feriado Corpus Christ

  • 30/06 – Aula 16: Apresentação dos projetos/relatórios de Estágio

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.